Dayane Ferreira Guilherme

Dayane Ferreira Guilherme

Professora

Sapé, PB

Graduada em Licenciatura plena em Geografia pela Universidade Estadual da Paraíba Campus III. Participante do Grupo TERRA - Grupo de Pesquisa urbana, rural e ambiental. Atualmente desenvolve pesquisas na área de Geografia Física pelo referente grupo de pesquisas. Membro do Coletivo e Grupo de Estudos Obike Wakanda sobre as temáticas africanas e afro-brasileiras da Universidade Estadual da Paraíba. Participou como bolsista no Programa Institucional de Bolsa de Iniciação Científica - PIBIC (2015 - 2016) e (2016-2017) desenvolvendo atividades e pesquisas relacionadas ao "Projeto Nas trilhas da Serra do Espinho", como também participou como monitora da disciplina Geografia Econômica (2016-2017). Professora de Geografia na Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio Gentil Lins no período (2016-2018). Atualmente e professora de Geografia na Escola Cidadã Luís Azevedo Soares em Santa Rita.

Continuar lendo

Acadêmico

Formação acadêmica

Graduação em Geografia

2014 - 2018

Universidade Estadual da Paraíba
Título: AVALIAÇÃO DA APTIDÃO AGRÍCOLA DE SOLOS EM COMUNIDADES RURAIS DA SERRA DO ESPINHO, PILÕES/PB
Orientador: Luciene Vieira de Arruda

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Idiomas

Espanhol

Compreende Pouco, Fala Pouco, Lê Razoavelmente, Escreve Pouco.

Português

Compreende Bem, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Áreas de atuação

    Grande área: Ciências Humanas / Área: Geografia.

    Grande área: Ciências Humanas / Área: Geografia / Subárea: Geografia Humana/Especialidade: Geografia Agrária.

    Grande área: Ciências Humanas / Área: Geografia / Subárea: Geografia Humana/Especialidade: Geografia Econômica.

    Grande área: Ciências Humanas / Área: Geografia / Subárea: Geografia Regional/Especialidade: Análise Regional.

    Grande área: Ciências Humanas / Área: Ciência Política / Subárea: Políticas Públicas.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Participação em eventos

I Encontro Afro-literário: memória e resistência. 2018. (Encontro).

XIX Encontro Nacional de Geógrafos (ENG) ? ?Pensar e Fazer a Geografia brasileira no século XXI: escalas, conflitos socioespaciais e crise estrutural na nova geopolítica mundial?.Ligas camponesas sapeense: a busca pela reforma agrária. 2018. (Encontro).

III ENCONTRO INTERNACIONAL DE JOVENS INVESTIGADORES (EDIÇÃO BRASIL).FORMAS DE USO E OCUPAÇÃO DE SOLOS, DA COMUNIDADE OURICURI NA SERRA DO ESPINHO, PILÕES/PB. 2017. (Encontro).

VII SEMANA DE GEOGRAFIA.POTENCIALIDADES AGRÍCOLAS E LIMITAÇÕES DE USO DE SOLOS DA SERRA DO ESPINHO, PILÕES/PB. 2017. (Outra).

XVI ENCUENTRO DE GEÓGRAFOS DE AMÉRICA LATINA- EGAL.POLÍTICAS PÚBLICAS PARA O DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO NA SERRA DO ESPINHO/PILÕES/PARAÍBA/BRASIL. 2017. (Encontro).

CONGRESSO BRASILEIRO DE GESTÃO AMBIENTAL E SUSTENTABILIDADE-CONGESTAS S. LEVANTAMENTO E CLASSIFICAÇÃO DE SOLOS DA SERRA DO ESPINHO, PILÕES/PB. 2016. (Congresso).

ENCONTRO NACIONAL DE GEÓGRAFOS- ENG.POLÍTICAS PÚBLICAS E ORGANIZAÇÃO SOCIAL NA SERRA DO ESPINHO, PILÕES/PB. 2016. (Encontro).

V Congresso Brasileiro de Educação Ambiental Aplicada e Gestão Territorial. Políticas Públicas para a Sustentabilidade Ambiental na Serra do Espinho/PB. 2016. (Congresso).

XVIII Encontro Nacional de Geógrafos.Políticas Públicas e organização social na Serra do Espinho, Pilões/PB. 2016. (Encontro).

II WORKSHOP GEOGRÁFICO INTERATIVO: "O PROFESSOR DE GEOGRAFIA: O PROCESSO FORMATIVO E OS DESAFIOS DA DOCÊNCIA EM UMA SOCIEDADE COMPLEXA E EM CONSTANTE TRANSFORMAÇÃO"A. 2015. (Oficina).

VI SEMANA DE GEOGRAFIA: A GEOGRAFIA DA PARAÍBA PERSPECTIVA ATUAL.?LIGAS CAMPONESAS: UMA ANÁLISE EM TORNO DA LUTA DOS MOVIMENTOS SOCIAIS PELA REFORMA AGRÁRIA NA PARAÍBA? .. 2015. (Outra).

XVIII SEMANA DE GEOGRAFIA.LIGAS CAMPONESAS SAPEENSE: RESGATE HISTÓRICO DE UMA LUTA PELA REFORMA AGRÁRIA. 2015. (Seminário).

XXII Encontro de inicicação Científica da UEPB: Ciência e Tecnologia para o Desenvolvimento. 2015. (Encontro).

V SEMINÁRIO REGIONAL DE COMBATE AO TRABALHO ESCRAVO E DEGRADANTE. 2014. (Seminário).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Comissão julgadora das bancas

Carlos Antônio Belarmino Alves

ARRUDA, Luciene Vieira de;ALVES, C. A. B.; DANTAS, W. M.. Avaliação da aptidão agrícola de solos em comunidades rurais da Serra do Espinho, Pilões/PB. 2018. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Geografia) - Universidade Estadual da Paraíba.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Foi orientado por

Luciene Vieira de Arruda

Avaliação da aptidão agrícola de solos em comunidades rurais da Serra do Espinho, Pilões/PB; 2018; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Geografia) - Universidade Estadual da Paraíba, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Luciene Vieira de Arruda;

Luciene Vieira de Arruda

AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DO SOLO SOB DIFERENTES CULTURAS NOS AMBIENTES AGRÍCOLAS DA SERRA DO ESPINHO, PILÕES/PB ? PARTE II; 2017; Iniciação Científica; (Graduando em Geografia) - Universidade Estadual da Paraíba, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Luciene Vieira de Arruda;

Luciene Vieira de Arruda

NAS TRILHAS DA SERRA DO ESPINHO, PILÕES/PB: POTENCIAL GEOAMBIENTAL COMO VETOR DE DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL ? PARTE III; 2016; Iniciação Científica; (Graduando em Geografia) - Universidade Estadual da Paraíba, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Luciene Vieira de Arruda;

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Outras produções

CHAGAS, W. F. ; BEZERRA, R. A. ; OLIVEIRA, A. S. ; GUILHERME, D. F. . História e literatura africana e afro-brasileira: um diálogo com a educação a partir da lei 10.639/03. 2018. (Programa de rádio ou TV/Mesa redonda).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Projetos de pesquisa

  • 2016 - 2017

    AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DO SOLO SOB DIFERENTES CULTURAS NOS AMBIENTES AGRÍCOLAS DA SERRA DO ESPINHO, PILÕES/PB, Descrição: A pesquisa ?Avaliação da qualidade do solo sob diferentes culturas nos ambientes agrícolas da Serra do Espinho, Pilões/PB? é um projeto coordenado pela professora Dr. Luciene Vieira de Arruda, lotada no Departamento de Geografia do Centro de Humanidades, Campus III, da UEPB. Objetiva realizar um estudo da qualidade morfológica, física e química dos solos da Serra do Espinho envolvendo os seus diversos ambientes agrícolas e as formas de uso e ocupação, para orientá-las quanto às potencialidades e vulnerabilidades desse recurso natural, no sentido de melhorar sua capacidade nutricional, concomitante à sua preservação, e contribuir para o crescimento econômico e social local. A Serra do Espinho é o nome dado às terras localizadas na porção leste do município de Pilões e compreende, aproximadamente, 40% da área municipal. A região é formada, predominantemente, por material cristalino dissecado em colinas e lombas alongadas, de topografias forte-onduladas a montanhosas, com densa rede de drenagem de padrão dendrítico. Trata-se de um ambiente ocupado por pequenas comunidades agrícolas e pecuárias, mas com muitas limitações e instabilidades naturais devido ao relevo acentuado e a impermeabilidade de seus solos, sujeitos a constantes deslizamentos. Os ambientes naturais que se formaram ao longo da Serra do Espinho têm contribuído para a exploração de suas trilhas, onde se desenvolvem várias atividades econômicas e de lazer, porém, sem a preocupação com a fragilidade natural desses ambientes. Essa área já vem sendo objeto das nossas pesquisas desde 2014, quando elaboramos a caracterização geoambiental (aspectos geológicos, geomorfológicos, hidrológicos, climatológicos, biodiversidade e a morfodinâmica atual) além da caracterização de solos, a partir de quatro perfis analisados. A pesquisa segue o método hipotético-dedutivo e os pressupostos da Teoria Geral dos Sistemas, se utilizando dos estudos de Tricart (1977), Tedesco et al (1995), Alvarez et al (1999), Lepsch (2010), Santos et al (2013) e Embrapa (2009; 2013). Também está ligada diretamente com os estudos realizados por Ramalho Filho & Beek (1994), no que diz respeito ao Sistema de Avaliação da Aptidão Agrícola das Terras, além das atualizações dessa classificação, elaboradas por Schneider et al (2007), quando sugerem um sistema alternativo de classificação dos solos. A presente versão trabalha apenas com a camada arável de amostras de solos coletadas, costumeiramente, utilizados com culturas agrícolas na área da pesquisa, nas quatro comunidades locais (Veneza, Ouricuri, Titara e Poço Escuro). Foram elencadas mais 11 áreas de plantio (roçado), de acordo com a diversidade de culturas, totalizando 15 áreas. Os principais cultivos agrícolas são: banana (Musa sp), feijão (Phaseolus vulgaris), milho (Zea mays), mandioca (Manihot esculenta Crantze); batata doce (ipomea batatas) e algumas culturas permanentes. A coleta se deu com o uso do trado de caneco homogeneizando três amostras de solo, distanciadas por três metros entre si, em cada roçado. As amostras foram organizadas seguindo a metodologia de Santos et al (2013) e encaminhadas para análise nos laboratórios de Física e Fertilidade do solo da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), do Centro de Ciência Agrárias. Os resultados dessa pesquisa serão compartilhados com os agricultores, para conhecerem as potencialidades e fragilidades desses solos, no que diz respeito à disponibilidade de nutrientes, às necessidades nutricionais de cada cultura e à melhor forma de uso e manejo desses ambientes. Também se deseja divulgá-los no meio acadêmico, nos diversos eventos científicos, em forma de artigos para revistas e trabalhos acadêmicos (TCC). A equipe é formada por dois coordenadores, dois pesquisadores e três estudantes da graduação em Geografia, do Centro de Humanidades da UEPB e dispõe da sala de pesquisa do curso de Geografia.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (3) / Doutorado: (2) . , Integrantes: Dayane Ferreira Guilherme - Integrante / LUCIENE VIEIRA DE ARRUDA - Coordenador / CARLOS ANTÔNIO BELARMINO ALVES - Integrante / João Lucas Freitas de Sousa - Integrante / Raquel Cipriano da Silva - Integrante.

  • 2015 - 2016

    NAS TRILHAS DA SERRA DO ESPINHO, PILÕES\ PB ? POTENCIAL GEOAMBIENTAL COMO VETOR DE DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL ? PARTE III, Descrição: A Serra do Espinho localiza-se na vertente oriental do Planalto da Borborema (Pilões/PB), em direção ao município de Cuitegi/PB. Apesar de ser um ambiente com paisagem exuberante, possui limitações e instabilidades por conta do relevo acentuado, sujeito a constantes deslizamentos e da falta de conscientização das comunidades locais e de visitantes, quanto ao seu melhor uso. Essas características nos incentivaram a elaborar um projeto de pesquisa, junto ao Curso de Geografia do Centro de Humanidades, da Universidade Estadual da Paraíba em 2013. Assim, no período 2013/2014 fizemos o reconhecimento da área de pesquisa e levantamos as características geoambientais (geologia, geomorfologia, condições climáticas) e caracterização socioeconômica das comunidades serranas (Veneza, Titara, Ouricuri e Poço Escuro). No período 2014/2015 elaboramos o mapeamento das trilhas da Serra do Espinho, o estudo de solos e de vegetação e os trabalhos de educação e conscientização ambiental. Nesse período 2015/2016 estamos finalizando os trabalhos com quatro subprojetos: Diagnóstico atual da biodiversidade local; Políticas públicas e organização social nas comunidades locais; Práticas de valorização ambiental e Conscientização ambiental nas trilhas da Serra do Espinho. A meta é incentivar o geoturismo e o turismo rural, a partir de visitas sistemáticas às comunidades locais para apresentar os resultados do projeto e contribuir para a conscientização e sensibilização social, ambiental e econômica do lugar. Os métodos utilizados na pesquisa seguiram a Teoria Geral dos Sistemas como base para um estudo integrado do meio ambiente. Os resultados dessa pesquisa foram apresentados nos principais encontros científicos do período 2013 a 2016. Também foram produzidos capítulos de livros em 2015. Em 2016 os participantes apresentaram artigos completos no V Congresso Brasileiro de Educação Ambiental Aplicada e Gestão territorial (Fortaleza/CE, Junho/2016) e no XVIII Encontro Nacional de Geógrafos (São Luís/MA, Julho/2016); Três artigos foram submetidos e aprovados para publicação na Revista Brasileira de Educação Ambiental (Qualis B) e ainda irão apresentar os resultados finais em outubro/2016, durante o Encontro de Iniciação Científica da UEPB. As pesquisas contribuíram para desencadear um processo de conscientização e sensibilização com relação ao melhor uso do conjunto de recursos naturais da Serra do Espinho, bem como as atuais práticas de turismo e das atividades econômicas e sociais das comunidades locais. Os participantes se envolveram e desenvolveram diversas atividades práticas que, se forem continuadas sistematicamente, poderão mudar o atual quadro de degradação e descaso com esse espaço que merece maior atenção de todos que usufruem de suas belezas naturais.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (4) / Doutorado: (2) . , Integrantes: Dayane Ferreira Guilherme - Integrante / AURICÉLIA BATISTA DA SILVA - Integrante / LUCIENE VIEIRA DE ARRUDA - Coordenador / CARLOS ANTÔNIO BELARMINO ALVES - Integrante / José Matheus dos Santos Félix - Integrante / Maria Dannielly Viana Pessoa - Integrante / Maria de Lourdes Guilherme da Silva - Integrante.

Histórico profissional

Experiência profissional